Marketing em Saúde

Descubra quais os tipos de pacientes e como lidar com cada um deles

Toda pessoa é diferente, o que significa que cada paciente é diferente. Descubra hoje quais os tipos de pacientes mais comuns e como lidar com eles.
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Serious patient listening to advice of professional practitioner after examination

Lidar com o público nunca foi uma coisa fácil, a prova disso é que muitas empresas já estão treinando os funcionários que possuem contato direto com os clientes para garantir um atendimento melhor. 

Essa dificuldade em lidar com as pessoas existe principalmente porque todas são diferentes e pensam diferente e tudo fica ainda mais difícil quando elas estão doentes, com dor ou se sentindo mal.

Cabe aos profissionais da saúde atender cada paciente e suas necessidades da forma mais humanizada possível. Para isso, vale a pena se preparar e conhecer os tipos de pacientes podem visitar o seu consultório.

Para te ajudar nessa importante tarefa, a GBV Saúde preparou uma lista com os tipos mais comuns de pacientes e como lidar com cada um deles. Confira:

Paciente “especialista”

O paciente especialista é aquele que sabe muito sobre medicina, mas tudo que ele aprendeu foi assistindo seriados e pesquisando na internet. 

Isso pode se tornar um verdadeiro problema para a saúde do próprio paciente e também para o atendimento. 

Muitas vezes, o paciente especialista pode contestar o diagnóstico e tentar convencer você de que o diagnóstico que ele deu para si mesmo está certo.

É muito importante que você tenha paciência nestes casos, por mais que o paciente possa conhecer jargões médicos e até mesmo doenças e seus tratamentos, nada supera os vários anos de estudo que você dedicou à medicina.

Além disso, não demora muito para convencer este tipo de paciente, basta responder todas as perguntas que ele tiver e mostrar a lógica por trás do seu diagnóstico (geralmente isso é comum em qualquer atendimento).

Médico paciente

Quem já atendeu um colega médico sabe que eles são um dos piores tipos de pacientes, não que eles façam isso por maldade, quase sempre nem percebem mas causam muita dor de cabeça na equipe médica de plantão. 

O médico paciente é aquele que também pratica medicina, mas, como qualquer ser humano, também fica doente ou tem a responsabilidade de acompanhar um familiar a clínica.

Esse tipo de paciente pode ser bem mais difícil de lidar. Você precisa fazê-lo entender (de maneira educada é claro) que aquele é o seu consultório e ele é o paciente agora, que precisa de cuidados, atenção e respeito.

O hipocondríaco

Esse tipo de paciente é um clássico que pode chegar a sala de espera vez ou outra. Os hipocondríacos não podem ouvir falar ou ler sobre uma doença que passam a acreditar que a contraíram. 

O pior de tudo é que os hipocondríacos muitas vezes podem começar a apresentar sintomas da doença que acreditam ter, mas isso é apenas efeito placebo.

É preciso tomar muito cuidado com esse tipo de paciente, pois eles tendem a se automedicar de forma constante, ingerindo substâncias controladas sem o conhecimento ou prescrição de um médico. 

Caso você perceba que este é o caso de determinado paciente, o ideal é aconselhá-lo a procurar ajuda de um psicólogo, mas nunca deixe de fazer os exames necessários, afinal, é melhor prevenir.

Paciente fragilizado

Outro tipo comum de pacientes que podem chegar ao seu consultório são os pacientes fragilizados. Eles são pessoas abaladas emocionalmente por conta do próprio diagnóstico ou até mesmo pelos sintomas que vem apresentando.

É comum ver pacientes fragilizados quando descobrem uma doença grave ou terminal e cabe a você como profissional na área da saúde, confortar essas pessoas no primeiro momento.

Então escute o que elas têm a dizer com atenção, deixe que elas chorem e dê apoio emocional utilizando palavras que possam confortá-las. 

Isso também faz parte da medicina, afinal, pessoas são emotivas por natureza e não existe profissão que esteja mais próxima das pessoas do que a medicina.

Paciente “Super Homem”

O paciente “super homem” é totalmente o oposto do hipocondríaco, são aqueles que acreditam que nunca vão ficar doentes ou que o corpo consegue se recuperar sozinho de qualquer enfermidade.

Esses pacientes não são tão raros quanto parece. Hoje em dia esse tipo de pensamento é mais comum em adeptos de movimentos como o antivacina. 

O fato é que esse tipo de paciente vive uma vida despreocupada, em um mundo onde toda doença é como um resfriado que se cura sozinho e em alguns dias. Eles tendem a não ligar para a própria saúde, se recusam a tomar vacinas e esquecem de tomar os medicamentos. 

Geralmente só vão a um consultório ou clínica quando estão se sentindo realmente muito mal ou quando são obrigados por um familiar.

O paciente “super homem” é muito difícil de tratar, afinal, ele acredita que não precisa de ajuda até ser tarde demais. 

Entretanto, como profissionais da saúde, os médicos têm a responsabilidade de orientar a todos os pacientes para que tomem as vacinas e sigam os tratamentos sempre explicando porque essas pequenas atitudes fazem toda a diferença.

Realmente saber quais os tipos de pacientes que podem chegar no consultório e como tratar cada um deles vai fazer muita diferença para o seu negócio. 

Além de facilitar o atendimento e evitar que os pacientes fiquem insatisfeitos, também vai garantir um atendimento mais humanizado. 

Gostou desta postagem? Veja mais dicas incríveis como essas em nosso blog e fique por dentro de tudo que nós da GBV Saúde podemos fazer pela sua clínica ou consultório!

Marketing em Saúde